•hush hush•

"Eu nunca precisei de você pra ser forte, eu nunca precisei de você pra apontar meus erros, eu nunca precisei de nada, eu nunca precisei de força. Meu amor por você era forte o suficiente, você deveria saber. Eu nunca precisei de você pra me julgar, eu nunca precisei de você questionando onde eu fico. Eu nunca pedi por ajuda, eu tomo conta de mim mesma, eu não sei porque você acha que precisa me segurar. É um pouco tarde pra conversar, você não tem nada a dizer e meus olhos doem, mãos tremem, então olhe pra mim e me escute. Porque eu não quero ficar mais um minuto, eu não quero que você diga uma palavra, fique quieto, fique quieto. Não existe outro modo, eu fico com a palavra final. Porque eu não quero mais isso, eu não quero você; não há mais nada a dizer, fique quieto, fique quieto; eu já disse nosso amor está acabado, fique quieto, fique quieto. Eu nunca precisei da sua correção sobre tudo que faço ou digo, eu nunca precisei de suas palavras, eu nunca precisei, isso dói. Eu nunca precisei de você comigo todos os dias. Me desculpe pelo modo com que abandono ou por tudo que eu peguei pra mim quando você veio mas nunca me falta nada. Quebrada até os pés não é ao seu lado o lugar a que eu pertenço. Está um pouco tarde pra explicações, não há nada que você possa fazer e meus olhos doem, minhas mãos tremem então escute quando eu digo. Sem mais palavras, sem mais mentiras, sem mais choro, sem mais dor, sem mais machucados, sem mais tentativas."

1 comentários:

- Vinícius Camargo 3 de agosto de 2009 22:16  

- Essa musica tem realmente muito a ver contigo...
Não pelo fato de ter um toque de nostalgia, mas pelo fato de nunca ter precisado de ngm pra nada e de reconhecer isso...
Se hoje vc é uma grande mulher, é com certeza graças aos seus proprios esforços...
Familia, homens...nada disso poderia ter mudado a Raquel que vc é hoje: uma grande mulher!
Te amo ♥

Raquel, 19 anos.

Raquel, 19 anos.
Se na vida eu apanho, outras vezes eu bato, mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão!

moonfate ♥


Conheci uma mulher,
cujo sorriso brilhava

mesmo nunca tendo a visto, muitas vezes eu senti
seu olhar a me sorrir.

Sua alma era irmã da minha,
e em cada sonho que tinha

para lá eu me transportava,
por desejar ardentemente

ser como ela, pura alegria.

Um dos desejos que eu tinha, mais que tudo nesse mundo:
vê-la feliz e contente,
envolta na própria magia.


Mas ela me confessou,
com irreverência e desdém

ter o destino da lua:
'que a todos encanta e,
não é de ninguém.'


Eu pude ver claramente,
que a sua alma tão meiga

não era irmã simplesmente..
era cópia fiel da minha..
feliz ou infelizmente!

Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim.
Mas vale a pena.
Mesmo que doa.
Dói só no começo.