De onde é que vem esses olhos tão tristes?

Vem da campina onde o sol se deita,
do regalo de terra que o teu dorso ajeita;
e dorme serena, no sereno sonha.

De onde é que salta essa voz tão risonha?
Da chuva que teima, mas o céu rejeita,
do mato, do medo, da perda tristonha;
mas, que o sol resgata, arde e deleita.

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda;
é teu destino, é tua senda, onde nascem tuas as canções.
As tempestades do tempo que marcam tua história,
fogo que queima na memória e acende os corações.

Sim, dos teus pés na terra nascem flores,
a tua voz macia aplaca as dores
e, espalha cores vivas pelo ar.
Sim, dos teus olhos saem cachoeiras;
sete lagoas, mel e brincadeiras
Espumas ondas, águas do teu mar..

1 comentários:

. : : Roberto Torta : : . 15 de junho de 2009 23:42  

Uauuuuuuuuuu!!! Poema maravilhoso amor *_*
gamei total
e amei teu comentario no meu blog, matou a pau todo mundo, minha leonina favorita.

amo vc ♥

Raquel, 19 anos.

Raquel, 19 anos.
Se na vida eu apanho, outras vezes eu bato, mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão!

moonfate ♥


Conheci uma mulher,
cujo sorriso brilhava

mesmo nunca tendo a visto, muitas vezes eu senti
seu olhar a me sorrir.

Sua alma era irmã da minha,
e em cada sonho que tinha

para lá eu me transportava,
por desejar ardentemente

ser como ela, pura alegria.

Um dos desejos que eu tinha, mais que tudo nesse mundo:
vê-la feliz e contente,
envolta na própria magia.


Mas ela me confessou,
com irreverência e desdém

ter o destino da lua:
'que a todos encanta e,
não é de ninguém.'


Eu pude ver claramente,
que a sua alma tão meiga

não era irmã simplesmente..
era cópia fiel da minha..
feliz ou infelizmente!

Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim.
Mas vale a pena.
Mesmo que doa.
Dói só no começo.