sala vazia.

' Depois de um certo tempo, eu descobri que dentre todos eles, nenhum realmente parecia estar dentro do meu coração. Parecia mais uma sala vazia, no alto de um prédio com enormes janelas abertas, mas com uma altura aparentemente inacessível. O vento soprava por aquela sala, e somente alguns ecos, sussurros do vento poderiam ser ouvidos por ali. Talvez naquela sala vazia, ainda alguém pudesse encontrar um tesouro; eu, já teria encontrado um tesouro numa sala vazia, com janelas abertas e vista pra um horizonte..

Porém, eu gostaria de entender (conhecer e compreender) muito mais quais motivos levariam outro alguém a entrar naquela sala e ficar, por mais do que alguns meses. E isso certamente, seria muito mais uma questão de inteligência (emocional ou talvez não) do que uma questão de 'interesse material'.

[...]

1 comentários:

Alisson 19 de outubro de 2010 12:00  

Otimo Post, parabens
Minha primeira vez no seu blog
continuarei visitando apartir de agora

Raquel, 19 anos.

Raquel, 19 anos.
Se na vida eu apanho, outras vezes eu bato, mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão!

moonfate ♥


Conheci uma mulher,
cujo sorriso brilhava

mesmo nunca tendo a visto, muitas vezes eu senti
seu olhar a me sorrir.

Sua alma era irmã da minha,
e em cada sonho que tinha

para lá eu me transportava,
por desejar ardentemente

ser como ela, pura alegria.

Um dos desejos que eu tinha, mais que tudo nesse mundo:
vê-la feliz e contente,
envolta na própria magia.


Mas ela me confessou,
com irreverência e desdém

ter o destino da lua:
'que a todos encanta e,
não é de ninguém.'


Eu pude ver claramente,
que a sua alma tão meiga

não era irmã simplesmente..
era cópia fiel da minha..
feliz ou infelizmente!

Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim.
Mas vale a pena.
Mesmo que doa.
Dói só no começo.