thoughts..♥

Adivinhem?
Me and my thoughts, once again;


ééééé.. estou naquela deprê pós vestibular, torcendo, rezando pra que eu tenha passado,
sim, porque eu dependo MUITO disso..eu preciso realmente fazer alguma coisa da vida, certo?
Aham!

Mas, mais uma vez, eu apenas me decidi no campo 'profissional' ou 'universitário' da vida.. meus sentimentos mais uma vez, estão sendo deixados de lado, ou talvez não.. ainda não me decidi.
Tudo tem reagido em mim com um calma tão misteriosa, que eu chego a ter medo de mim mesma..
como posso estar reagindo as coisas desse jeito? Eu realmente mudei, talvez eu esteja mais próxima de me tornar a mulher que eu sempre quis ser e, o melhor.. eu não perdi aquele meu espírito otimista, divertido! =]
Mas isso me preocupa.. me contentarei apenas em ser quem eu sou? Meus sonhos teriam se 'sacrificado' para tornarem-se reais.. e aí?

Confesso ainda querer curtir muito minha vida, mas quem foi que disse que alguém me atrapalharia nisso? Porque curtir a vida..sozinha? Já não basta todo o tempo, sozinha?
É realmente complicado quando você se vê querendo dividir tudo o que você sente, tudo que você é e, saber que até agora não encontrou ninguém disposto a isso..e quando acha que encontrou a pessoa certa, ela não demonstra o mesmo interesse que você. Ou sei lá, talvez esconda o que ela realmente sente ou pensa, perante a vida.
É FODA.. coração é terreno onde ninguém pisa, ninguém explora.

Mas a minha maior preocupação, ainda é com o vestibular.. hehe;
torçam por mim ! i.i

0 comentários:

Raquel, 19 anos.

Raquel, 19 anos.
Se na vida eu apanho, outras vezes eu bato, mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão!

moonfate ♥


Conheci uma mulher,
cujo sorriso brilhava

mesmo nunca tendo a visto, muitas vezes eu senti
seu olhar a me sorrir.

Sua alma era irmã da minha,
e em cada sonho que tinha

para lá eu me transportava,
por desejar ardentemente

ser como ela, pura alegria.

Um dos desejos que eu tinha, mais que tudo nesse mundo:
vê-la feliz e contente,
envolta na própria magia.


Mas ela me confessou,
com irreverência e desdém

ter o destino da lua:
'que a todos encanta e,
não é de ninguém.'


Eu pude ver claramente,
que a sua alma tão meiga

não era irmã simplesmente..
era cópia fiel da minha..
feliz ou infelizmente!

Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim.
Mas vale a pena.
Mesmo que doa.
Dói só no começo.