• Eu tô plugada na vida, eu tô curando a ferida.

"Eu tô plugada na vida, eu tô curando a ferida!"

Novas lições eu tirei hoje, percebi que ser flexível, compreensível, sensível e paciente o tempo todo nem sempre é o melhor a se fazer; por todas as vezes que eu fui racional e tentei traduzir, ler as entrelinhas de alguém, agir mais com a razão do que com a emoção, eu não me dei bem..

Eu sou humana, eu tenho o direito de errar, o dever de reparar mas talvez esteja na hora de eu começar a errar mais pra aprender..aprender mais! Porque se eu continuar do jeito que eu tô, eu vou acabar me contentando com isso e terminarei sendo o que eu nunca quis ser: uma pessoa acomodada.
Eu vou sair, vou me arriscar, vou viver como eu quiser, ainda que de um modo consciente e responsável, é claro.

[...] Eu já fiz a minha parte, e o que tiver que ser, será!
Mas eu não vou ficar sentada em frente a um computador esperando pela resposta de ninguém.
Eu tô feliz demais pra não querer compartilhar isso com alguém.

Que venhaa 2009!
Espero que seja um ano de conquistas e surpresas! ;)


"E a gente vai á luta, e conhece a dor..
consideramos justa toda forma de amor!"

0 comentários:

Raquel, 19 anos.

Raquel, 19 anos.
Se na vida eu apanho, outras vezes eu bato, mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão!

moonfate ♥


Conheci uma mulher,
cujo sorriso brilhava

mesmo nunca tendo a visto, muitas vezes eu senti
seu olhar a me sorrir.

Sua alma era irmã da minha,
e em cada sonho que tinha

para lá eu me transportava,
por desejar ardentemente

ser como ela, pura alegria.

Um dos desejos que eu tinha, mais que tudo nesse mundo:
vê-la feliz e contente,
envolta na própria magia.


Mas ela me confessou,
com irreverência e desdém

ter o destino da lua:
'que a todos encanta e,
não é de ninguém.'


Eu pude ver claramente,
que a sua alma tão meiga

não era irmã simplesmente..
era cópia fiel da minha..
feliz ou infelizmente!

Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim.
Mas vale a pena.
Mesmo que doa.
Dói só no começo.