Hoje, pouco antes de dormir, eu vi no espelho uma mulher de cabelos longos, castanhos, cacheados e levemente bagunçados; que trazia um sorriso no rosto e uma incerteza também; ela vive o melhor momento da sua vida, ela tem os melhores amigos, ela não pára em casa, curte a vida intensamente, mas ainda assim, ela espera encontrar algo que a deixe 100%.. que a complete; mas como todos sabem, sempre há um motivo para não se sentir bem o suficiente.. e refletindo sobre tudo, ela lembrou que pode arrumar o cabelo do melhor jeito, pode ter os olhos tão lindamente maquiados, vestir o mais caro e belo dos vestidos, mas ela ainda espera por alguém que a reconheça além dos tecidos, das maquiagens e dos penteados.. Alguém diferente, alguém novo que a divirta, que dê a atenção que ela merece, o carinho que ela adora, a paz que ela precisa e uma nova 'felicidade'.. que ela ainda não viveu.


_____________________ #

1 comentários:

Well Kontyerus 25 de setembro de 2008 17:05  

É, sorte tem aquele que te enxerga sob os tecidos e tintas e, além de tudo, toca teu coração, sem você, ao menos, se dar conta! Porque o "eu interessante" em você está bem ali.

Raquel, 19 anos.

Raquel, 19 anos.
Se na vida eu apanho, outras vezes eu bato, mas trago a minha blusa aberta e uma rosa em botão!

moonfate ♥


Conheci uma mulher,
cujo sorriso brilhava

mesmo nunca tendo a visto, muitas vezes eu senti
seu olhar a me sorrir.

Sua alma era irmã da minha,
e em cada sonho que tinha

para lá eu me transportava,
por desejar ardentemente

ser como ela, pura alegria.

Um dos desejos que eu tinha, mais que tudo nesse mundo:
vê-la feliz e contente,
envolta na própria magia.


Mas ela me confessou,
com irreverência e desdém

ter o destino da lua:
'que a todos encanta e,
não é de ninguém.'


Eu pude ver claramente,
que a sua alma tão meiga

não era irmã simplesmente..
era cópia fiel da minha..
feliz ou infelizmente!

Sou uma filha da natureza:

quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim.
Mas vale a pena.
Mesmo que doa.
Dói só no começo.